O grupo cidade criativas lançou umConcurso de fotografia carrega aqui e lê o regulamento! PARTICIPA =)
Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

Sintese das Propostas

 

 

A cidade de Queluz foi divida em 3 freguesias( Queluz, Monte Abraão e Massamá), sendo a freguesia de Queluz o alvo do nosso estudo ao longo deste ano.
       A freguesia de Queluz comparando com as outras três, é a freguesia que tem a população mais idosa, com menos poder de compra e maior iliteracia, o que deve ser um ponto importante em termos em atenção no planeamento da cidade.
       Queluz tem pouco emprego a oferecer na cidade, tendo a maioria da população activa de se deslocar para o emprego, tornando a cidade de Queluz uma cidade “dormitório”.
A população residente activa é na maioria imigrante de baixa literacia, há a necessidade de criar empregos para esta população, os quais podem incidir sobre a jardinagem, devido ao inúmeros espaços verdes. Teria lógica criar em Queluz uma escola de jardinagem, que iria dar emprego à população, mas por outro lado iria servir de mão-de-obra aos jardins do palácio, esta escola podia ser desenvolvida em torno do Palácio.
Por outro lado existe a necessidade de atrair para a cidade população jovem e literada, que estabeleça a sua residência familiar em Queluz, para tal seria de criar empregos no ramo da investigação histórico\patrimonial, a qual faria bastante sentido existir em Queluz devido ao seu passado histórico, podendo criar-se também neste centro de investigação um intercâmbio com a biblioteca do Rio de Janeiro devido ao facto de existirem inúmeros documentos relacionados com a história de Portugal levados para o Brasil na altura de D. João VI. Teria lógica por fim criar um departamento junto ao centro de investigação no qual seria dirigida a coordenação do restauro do património da diáspora portuguesa, coordenação a qual foi a atribuída a Portugal pela UNESCO. Tudo isto ficaria sediado também no Quartel, espaço o qual neste momento está a ser ocupado pelo exército, mas que poderia ser muito mais útil e faria muito mais sentido ser utilizado como complemento cultural e patrimonial do Palácio.
É importante dar a conhecer também o património e os espaços verdes, pois a freguesia de Queluz embora rodeada de uma malha urbana muita densa consegue ser das freguesias com mais espaços verdes. Para podermos dar a conhecer então tudo isto resolvermos criar roteiros turísticos:
-                     O roteiro das Águas: o qual dá a conhecer as fontes, as pontes, os chafarizes, e as linhas de água de Queluz.
-                     O roteiro da Arquitectura: que dá a conhecer a evolução da arquitectura em Queluz.
-                     O roteiro da Arte: que dá a conhecer as várias esculturas e painéis de azulejos existentes de Queluz.
Achamos também importante a criação de uma quinta pedagógica na Quinta nova, a qual seria muito importante para complementar acção das escolas, e levar as crianças a interagir com o ambiente.
Para completar o ciclo pedagógico em Queluz achamos muito importante a criar em Queluz uma escola de 2ºciclo, o que levaria a uma continuidade nos ciclos de estudos de estudos em Queluz desde o infantário até ao 12º e que podia ser complementado por estudos na área da jardinagem e do património, tudo isto sediado em torno da rua Paiva Couceiro. A escola do segundo ciclo ficaria situada entre a escola Padre Alberto Neto e o Quartel.
Queluz encontra-se bem servido de transportes públicos, embora tenha um plano rodoviário bastante crítico, para melhorar o plano rodoviário propomos várias alterações, a primeira seria a circulação na Elias Garcia apenas seria permitida a circulação de transportes públicos e trânsito local. A circulação do Pendão de e para Belas seria feita em sentidos únicos revitalizando e melhorando a estrada que passa pelo alto do mirante.
 
Reunindo estes factores podemos posteriormente começar a criar uma cidade turística, pois havendo gente interessada em viver em Queluz, haverá gente interessada em criar comércio, havendo comércio e já tendo o património temos condições suficientes para Queluz não ser apenas um local de passagem, mas sim um local de estadia. Podemos por fim criar também uma pousada da juventude, nas instalações das Estradas de Portugal e um hotel, devido à localização estratégica de Queluz, a meio caminho de Sintra, Lisboa e Cascais e à falta destas infra-estruturas.
Vendo a cidade neste sentido, seria lógico encarar Queluz, como uma baixa, reunindo comércio e património. Criamos assim uma cidade criativa que se vai moldando aos tempos e à população, valorizando o que tem de melhor, o património, a sua história e o ambiente.
 
 
Texto: Sofia Branco
 
Sentimo- nos:
tags:
Escrito por queluz_criativas às 14:14

Link do Post | Comente | Adicione-nos

O Monte Abraão na Década 1950-1960

Embora Monte Abraão não esteja incluido nos nossos planos de restruturação da cidade, achamos interesante colocar este texto aqui pois antigamente Monte Abraão pertencia á freguesia de Queluz. Agradecemos desde já a Arnaldo Mendonça pelo tempo que disponibilizou a escrever este texto:
 
 
 
 
O Monte Abraão na Década 1950-1960
 
 
           
            Durante a década que teve início em 1950, o aspecto do Monte Abraão não tinha nada a ver com o actual.
 
            Nesse tempo, Queluz era uma zona predominantemente agrícola, cuja produção tinha alguma relevância. Como consequência disso, ainda existe na Rua de Timor o edifício do armazém da extinta FNPT-Federação Nacional dos Produtores de Trigo, onde os agricultores entregavam os sacos com o cereal produzido.
 
            A zona do Monte Abraão, à semelhança do que acontecia com grande parte dos terrenos envolventes de Queluz, constituía uma exploração agrícola onde se praticava a cultura de trigo e de algum milho, sendo que este último era produzido na zona sita perto da margem da ribeira do Jamor.
 
            No início da referida década, os terrenos eram lavrados com recurso a juntas de bois e semeado o trigo que era, posteriormente, mondado e ceifado por ranchos constituídos maioritariamente por mulheres. Nos derradeiros anos, os bois foram substituídos por um tractor.
 
            Entre a ribeira do Jamor e a eira, que ficava localizada perto do local onde actualmente se situa a Avenida da Liberdade, existia um olival em que as azeitonas eram colhidas pelo método tradicional de bater com paus compridos nos ramos das oliveiras para provocar a queda dos frutos para panos previamente colocados sob as árvores.
 
            Na eira era amontoado o trigo, ceifado com recurso a foices e acondicionado em molhos, a fim de ser debulhado. A debulha é uma operação que tem por fim separar as sementes do cereal do resto da planta, que constitui a palha.
 
            Como nota curiosa, que mostra a transição que se estava a efectuar nos processos agrícolas, a debulha já não era efectuada utilizando meios artesanais, como os trilhos puxados por mulas, mas sim com recurso a uma máquina.
 
            Quando todo o trigo produzido se encontrava na eira, chegava um tractor agrícola que trazia a reboque uma estranha máquina que era chamada de debulhadora/enfardadeira.
 
            O tractor e a máquina eram colocados na eira, numa posição que permitia ao primeiro fornecer força motriz à debulhadora/enfardadeira através de uma correia de transmissão feita de lona muito grossa.
 
            O trigo ceifado, que se encontrava atado em molhos, era introduzido numa espécie de funil de grande dimensão existente na máquina e sujeito à operação de debulha. As sementes saíam por uma abertura e eram recolhidas em sacos, enquanto a palha era encaminhada para a enfardadeira, onde era comprimida, atada com arame e expelida sob a forma de fardos, que eram empilhados manualmente.
 
Não muito longe da eira, na zona onde actualmente se situa a Rua António Nobre, existia um pequeno eucaliptal e, ao lado do mesmo, estavam situadas as casas, armazéns e estábulos que serviam a exploração. Esse aglomerado era conhecido pelo Casal do Crispim.
 
Terminada a ceifa, o restolho existente nos terrenos era utilizado para servir de pasto ao gado existente na exploração, constituído pelos bois de trabalho, vacas leiteiras e ovelhas.
 
            A meio da encosta que fica virada para a Avenida Miguel Bombarda, ainda existe, embora encoberto pelos prédios, um troço do aqueduto que transporta água para o Palácio de Queluz. Faz parte do monumento que estamos habituados a admirar na Avenida José Elias Garcia, perto da Ponte Pedrinha.
 
            Junto às margens da ribeira do Jamor, existiam pequenas hortas que eram regadas utilizando água retirada da mesma com recurso a uns engenhos, já utilizados na antiguidade, chamados cegonhas.
 
            A água da ribeira do Jamor também era utilizada por lavadeiras para lavarem a roupa das clientes, o que era feito com recurso a um produto, hoje quase desconhecido, chamado sabão azul e branco.
 
            A rapaziada utilizava a ribeira para os banhos de Verão, num local onde existiam uma espécie de represa e um açude. O monte, propriamente dito, servia-lhes para subir até junto do marco geodésico existente no cume e ver, ao longe, o mar.
 
            No final da década de 1950-1960, os terrenos deixaram de ser cultivados e ficaram ao abandono até que, alguns anos mais tarde, começaram a ser urbanizados.
 
            A urbanização começou a partir da zona que fica situada junto à actual estação de comboios de Queluz-Massamá e foi-se expandindo até ocupar todo o Monte Abraão.
 
 
Arnaldo Mendonça
Maio 2008
Sentimo- nos:
Escrito por queluz_criativas às 14:05

Link do Post | Comente | Adicione-nos
Segunda-feira, 12 de Maio de 2008

Ah e tal, porque reflectimos...

Boa tarde! 

 

   Aproxima- se o final de mais um ano e por isso há cada vez mais trabalhos para fazer e prazos a cumprir.

   Continuamos a fazer os trabalhos propostos pela organização do concurso, o poster A0 e o relatório. Estamos a demorar tanto tempo na sua realização, visto que temos muita informação.

   Estamos a tentar organizar uma viagem a Aveiro para podermos ir à festa das cidades criativas, mas estamos a ter algumas dificuldades, apesar disso diremos algo em breve sobre esse assunto.

   No passado dia 28 de Abril, ocorreu a semana de Área de Projecto na nossa escola. Elaborámos um poster A0, para toda a comunidade escolar poder observar o trabalho realizado por nós este ano, e um jogo, para que todos possam aprender mais sobre Queluz, de uma forma mais divertida.

 

  Por hoje é só...

 

Sónia Gomes 12º F N º15

Sentimo- nos:
Escrito por queluz_criativas às 15:38

Link do Post | Comente | Adicione-nos
Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

Aproveitamento da Mata de Queluz

 

Achámos pertinente a colocação no nosso blog do parecer do ICN, sobre a Mata de Queluz

:

 

Sentimo- nos:
tags:
Escrito por queluz_criativas às 14:10

Link do Post | Comente | Adicione-nos
Quarta-feira, 16 de Abril de 2008

Reunião com o Departamento das Obras Municipais

 

Realizou-se no dia sete de Abril uma reunião entre o nosso grupo das Cidades Criativas,  a Dra. Arlete Santos e a Arquitecta Helena Batalha que fazem parte do departamento das obras municipais de todas as freguesias de Sintra, incluindo Queluz.

            Na procura de soluções para a nossa freguesia achámos fundamental saber o que estava pensado pela  autarquia.

Deram-nos informações do que está projectado para o plano rodoviário de Queluz e para as intervenções urbanísticas na freguesia.

Esclareceram-nos de vários problemas em relação á cidade, e das várias soluções para os combater, salientando as muitas dificuldades existentes com as propriedades privadas, os direitos adquiridos e a insistência de planos de pormenor que obstem a intervenções descaracterizadoras da cidade. Foram referidos projectos pendentes entre os quais a elaboração de um percurso pedonal, libertar a cidade do transito automóvel, criar espaços de lazer afim de dinamizar Queluz, aproveitando o bom espaço e os bons jardins que temos.

Agradecemos pela colaboração, boa recepção e também pela disponibilização de uma planta da cidade que nos será útil para a realização do nosso trabalho.

Texto: Fátima Coutinho

Sentimo- nos:
tags:
Escrito por queluz_criativas às 18:10

Link do Post | Comente | Adicione-nos
Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

2º Período

Aqui estão as notas atribuídas aos alunos no 2º Período, em Área de Projecto:

 

12ºF

Ana Branco                                    18

Fátima Coutinho                           13

Ricardo Rodrigues                       14

Sónia Gomes                                18

Vaneida Oliveira                            13

 

 

 

Sentimo- nos:
Escrito por queluz_criativas às 16:04

Link do Post | Comente | Adicione-nos

Ah e tal, porque reflectimos...

Boa tarde!

 

   Iniciámos mais um período, aliás, iniciámos o último período deste ano lectivo!

 

   Ultimamente andamos a fazer um balanço do que temos de realizar neste 3º período!

 

   Temos de fazer o relatório de 30 páginas pedido pela organização do concurso, tal como o poster A0. 

   Mas também iremos elaborar outro poster A0 para apresentar na semana de Área de projecto que irá decorrer na nossa escola. O grupo Queluz_criativas irá apresentar os trabalhos no dia 28 / 04 / 08. Além do poster A0, ainda estamos a considerar as hipóteses de apresentação do nosso trabalho.

   Também no dia 11/ 04 fomos entrevistar as senhoras, Helena Batalha e Arlete Santos, ambas funcionárias do gabinete de obras municipais de Sintra. Fizemos isso com o objectivo de vir a conhecer melhor os projectos que estão a ser feitos para alterar Queluz . Em breve iremos pôr no blog um relatório dessa entrevista.

 

   Por agora é só!

   Cumprimentos!!!

 

Sentimo- nos:
Escrito por queluz_criativas às 13:32

Link do Post | Comente | Adicione-nos
Quinta-feira, 20 de Março de 2008

Boas férias!

 A equipa queluz_criativas deseja- vos uma Páscoa feliz!

Escrito por queluz_criativas às 14:06

Link do Post | Comente | Adicione-nos
Segunda-feira, 3 de Março de 2008

Curiosidades..

Reformulação do video: Fátima Coutinho

Boa Tarde caros visitantes,

Este é um video com algumas fotos curiosas sobre Queluz, no qual se comparam fotos antigas com actuais.

Espero que gostem.

Cumprimentos,

        O Grupo

 

Sentimo- nos:
Escrito por queluz_criativas às 13:58

Link do Post | Comente | Ver comentários (2) | Adicione-nos
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Concurso de fotografia

Nós, o grupo Queluz_criativas  pretendemos lançar um concurso de fotografia sobre Queluz com o tema, “Queluz, passado com futuro”. O qual será, não só destinado a toda comunidade lectiva da escola Padre Alberto Neto, mas também a todos os moradores de Queluz. Com este concurso pretendemos alargar o espólio fotográfico de Queluz que tem vindo a ser organizado por outros alunos da nossa turma, mas também dar a conhecer locais mais remotos de Queluz. Será uma importante forma de dar a conhecer Queluz, e motivar toda a comunidade.

Infelizmente ainda não temos os prémios disponiveis devido a falta de apois, estamos a tentar arranjar patrocinios.

Regulamento
Concurso de Fotografia “Queluz, Passado com futuro”
1. Definição
O “Concurso de Fotografia
Queluz, Passado com futuro” é uma iniciativa promovida pelo grupo Queluz_criativas.
 
2. Objectivos do Concurso
O Concurso tem como objectivos:
a) Dar a conhecer Queluz;
b) Promover a participação de toda Comunidade lectiva, e moradores de Queluz!
c) Permitir aos participantes que exponham os seus trabalhos fotográficos e o seu potencial artístico;
 
3. Temas do Concurso
Os trabalhos concorrem inseridos no tema “Queluz, passado com futuro” o qual poderá ter várias vertentes, espaço antigos, modernos, ou conjugação do antigo com moderno.
 
5. Calendarizarão
a) Recepção dos trabalhos: até 20 de Abril de 2008.
c) Publicação dos resultados: até 10 de Maio de 2008
 
6. Envio dos trabalhos
Os trabalhos poderão ser enviados de duas formas possíveis:
a) Através de correio electrónico, para cidades_criativas@sapo.pt;
b) Através de suporte de Papel fotográfico, entregue a qualquer membro do grupo cidades criativas.
c) Deverá ser enviado em conjunto com a fotografia, a folha de inscrição que se encontra em anexo

7. Características técnicas das fotografias
Formato 10x15 - 300 dpis.
1 a 2 mega no máximo.
 
8. Critérios de apreciação
Serão seleccionadas as fotografias de acordo com os seguintes critérios:
a) Originalidade;
b) Qualidade;
c) Enquadramento num dos temas.

9. Júri
a) O Júri é constituído pelos membros do grupo Cidades Criativas, em conjunto com o professor Ricardo Loureiro, e um representante da biblioteca da escola.
b) Cabe ao júri decidir sobre a resolução de qualquer caso omisso no presente regulamento.
c) As decisões do júri são soberanas e solidárias, não sendo admitidos recursos.
d) O Júri reserva-se o direito de não atribuir prémio caso considere que os trabalhos enviados não atingem um patamar de qualidade que a dignidade deste concurso exige.
 11. Prémios ( sujeitos a patrocínio)
a) Maquina fotográfica digital para o vencedor absoluto, o segundo prémio uma maquina analógica de litografia e por o ultimo o terceiro prémio um mp3.
d) As 10 melhores fotos serão afixadas no polivalente, mas todas as fotos recebidas serão colocadas no blog cidades criativas,
www.queluz_criativas.blogs.sapo.pt .
12. Disposições finais
a) A participação neste concurso implica a concordância com os termos do presente regulamento.
b) O desrespeito por direitos de autor implicará a desqualificação.
c) Para o esclarecimento de qualquer dúvida, está disponível o endereço de correio electrónico cidades_criativas@sapo.pt
 Deverá ser enviado em conjunto com as fotos o preenchimento deste impresso:
 Ficha de inscrição                                       
Nome
 
Morada
 
Telefone
 
Idade
 
Sexo
 
Nome das fotos que enviou
 
 
Sentimo- nos:
Escrito por queluz_criativas às 17:13

Link do Post | Comente | Adicione-nos

·Cidades Criativas

·O nosso email:

cidades_criativas[@]sapo.pt

·Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

·Arquivos

· Maio 2008

· Abril 2008

· Março 2008

· Fevereiro 2008

· Janeiro 2008

· Dezembro 2007

· Novembro 2007

· Outubro 2007

·tags

· 1 º período(1)

· 2º período(1)

· actividades económicas(1)

· ah e tal(4)

· ah e tal porque reflectimos...(3)

· blog(1)

· concurso de fotografia(1)

· documentários(1)

· entrevistas(1)

· história(3)

· icn(1)

· lendas(1)

· monte abraão(1)

· património(13)

· porque reflectimos...(4)

· primeiro periodo(1)

· propostas(1)

· queluz(1)

· reunião(1)

· revitalização(1)

· todas as tags

·Pesquisar neste Blog

 

·Links